terça-feira, 30 de agosto de 2016

Ser em mim...


Ser em mim o fogo, que invade o peito, que encarna a alma, que esbofeteia os sentidos, que acorda e puxa para a vida, como uma declaração de insaciedade, uma chama que queima e não se apaga, que propaga o rastro, como pólvora a procura do pavio.

Ser em mim, esse tempo que clama, em alto e bom som, como um manifesto em praça pública ou um vento impetuoso, que expõe a alma e o corpo em carne viva, que solta e pulsa, que saí bagunçando tudo a sua volta, mudando os sentidos e a direção, revirando tudo do lugar.

Ser em mim o argumento, a súplica, o chamamento, a aceitação do que não se entende e assim me entregando, sem amontoar as inseguranças, não temer as armadilhas que se criam, produzidas na mente, como algozes, capazes de me fincar no chão, de sangrar a terra sob meus pés, de me sugar as forças, as resistências e me fazer cair de joelhos e ao abrir os olhos, me ver rendida, ante a constatação,  de que sou eu, somente eu, capaz de me matar e me reviver a cada passo.

Ser em mim um não disfarce, uma não revolta, um não confinamento, rindo, deixando que a impureza e a ingenuidade, não sejam pecados e que a embriaguez da absolvição, não me traga o peso da santidade, que seja impuro e castro,  que seja a rudeza e que eu não tema o desaninho, o abandono, que o vento venha e sopre entre as minhas narinas, o cheiro de terra molhada, regada com as lágrimas, geradas pela dor de pertencer a alguma coisa, que não se sabe bem, o que é...

Ser em mim a dor estancada, exaustivamente estagnada e depois de ser cansativamente turbilhão, eclodir em mim, vazia, ofegante, trêmula e me jogar rendida a sensação de se estar solta, livre, às cegas e sem pudor, sentir a alma aliviada, agarrada ferozmente a caminhada e não mais ao modo de andar, e, mesmo em meio aos atalhos, os mais tenebrosos possíveis, me agarrar a mim mesma e respirar.

Ser em mim, enfim, o toque, o mundo, o ponto de chegada e de partida, uma profunda e arriscada desventura, o silêncio do entardecer ao se descobrir com delicadeza, ser o espanto diante do inevitável, do terrível e correr à ele, acreditando que se pode sobreviver aos mistérios e as negações, por fim me entendendo falível e humana. E, mesmo através da dor, ser a passagem e a viagem, a paisagem para mim mesma, ser árvore alta e frondosa, ser sombra, descanso, refrigério, fluidez, aceitação e  assim ao me despedir, me encontrar...
Diana Lestan

9 comentários:

  1. Respostas
    1. Sim, amigo Carlos, estamos sempre a procura de nós mesmos, entender esses nossos emaranhados de sentimentos, vive-los... Um beijo e ótimo domingo.

      Excluir
  2. Encontrar-se na busca que se faz ao coração...
    Um texto com uma estética literária excelente. Parabéns.
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga, Graça Pires...

      Obrigada pelas suas palavras, agradeço porque vindo de você, uma maravilhosa poetisa, sinto-me imensamente honrada.
      Vou estar ausente um tempinho, por conta de uma cirurgia que farei essa semana, mas te desejo uma linda semana e que setembro seja um mês de alegrias s... Beijos.

      Excluir
  3. Querida e linda, DI!

    Tenho certeza k você está segura e confiante, pke és uma mulher poderosa, vencedora e mto inteligente.

    O mundo é de todos, como bem sabemos, mas os fracos têm mais dificuldade em aceitar, sobretudo derrotas, transpor "altitudes" da vida, enfim, vencer e viver. Você não pertence a esse grupo, eu sei, embora, seja humano e compreensível k os tenhamos. Quem os não tem, é insano ou mto ingénuo.

    Ler teus escritos, impecáveis, fortes, aprazíveis, determinados, espelhando realidades, sentires, sentimentos, é coisa que dá ânimo a qualquer um.

    SER EM TI, tudo o k seja vida, força, vontade de sorrir, de saltar obstáculos, de VENCER.

    Dia 09 é mais um dia do calendário, vamos pensar assim, e é mesmo, mas nesse dia, eu e Deus estaremos com você o dia todo.

    CRER É VENCER! PARABÉNS HEROÍNA!

    Beijos e um abraço bem sincero e apertadinho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga CÉU...

      Obrigada pelas suas lindas palavras, vim deitar agora, a semana foi uma loucura, muita corria, mas quanto a cirurgia, está tudo arrumadinho, exames, malas, coração... Estou tranquila, espero por isso a algum tempo, feliz por saber que vai ser um sucesso e que vou ficar completamente bem.
      Querida, eu tenho uma vontade imensa de viver, de experimentar coisas novas e extraordinárias e de me experimentar, não me permito abrir mão disso, por isso sigo em frente, logo, logo estarei de volta, acredito nisso.
      Obrigada pelo seu carinho e apoio, feliz em saber que estaremos juntas no dia 9, vc pensando e positivando as suas energias ao meu favor, agradeço imensamente.
      Beijos no coração, linda amiga, um abraço forte...

      Excluir
  4. O SUCESSO JÁ ESTÁ GARANTIDO, PKE DEUS NUNCA ABANDONA SEUS FILHOS.

    Então, até já e bons sonhos!

    Beijos e muitos abraços.

    VOLTE LOGO. TÁ? A VIDA ESTÁ ESPERANDO VOCÊ!

    ResponderExcluir
  5. LINDA E VITORIOSA, DI!

    Viu k foi num abrir e fechar de olhos?
    Agora, o caminho é sempre em frente e cada dia melhor k o outro.

    As melhoras e rápida recuperação.

    Beijinhos, querida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, linda CÉU... Foi realmente um abrir e fechar de olhos, tudo correu bem, operei na sexta-feira e tive alta no domingo à tarde, estou quietinha, de repouso, vim aqui para te deixar um beijo e te desejar uma linda semana, obrigada pelo carinho e pela força, foram imensamente especiais.
      Beijos, linda E Querida Amiga!

      Excluir