sexta-feira, 29 de julho de 2016

E eu me vi assim...


E eu me vi de mãos atadas, presa a um sentimento, que eu queria expulsar de dentro de mim. Já fazia algum tempo, que os pensamentos haviam se desordenado, dando lugar a um instinto animal, não havia mais racionalidade, não havia mais como ponderar. Eu precisava gritar, sair correndo dali, me desvincilhar daquela armadilha, criada pela minha mente, pelos meus anseios tolos e nocivos.
E eu me vi jogada ao chão, as lágrimas lavando tudo, levando tudo e o meu único desejo era que os sentimentos, voltassem do jeito, que eram antes, não suportava mais viver em carne viva, me sentindo impotente e tola, como se nada mais fizesse sentido, no meio daquelas intensas dores sentidas no peito, que faziam o coração bater com ferocidade, como se quisesse sair pela boca, se derramar em pátio público, me expondo ainda mais.
E me vi assim de mãos atadas, jogada ao chão, com o coração saindo do peito, em carne viva, sem saber o que fazer, como agir e que passo dar, só queria que a dor passasse, que a calmaria voltasse, que as lembranças fossem arrancadas, apagadas e que eu não sentisse mais nada.

Diana Lestan

6 comentários:

  1. Dianamiga

    E me vi assim de mãos atadas, jogada ao chão, com o coração saindo do peito, em carne viva, sem saber o que fazer, como agir e que passo dar, só queria que a dor passasse, que a calmaria voltasse, que as lembranças fossem arrancadas, apagadas e que eu não sentisse mais nada.

    Como homenagear o teu texto profundo, sentido, dramático? Pois transcrevendo a parte final dele para que a sua repetição seja lida, digerida, ansiada, enfim amada.

    Porque perante ele pouco ou mesmo nada há para dizer; ou antes, tenho de afirmar que eu próprio o subscreveria. Muito obrigado.

    Qjs do Leãozão
    _________

    De novo te proponho A NOSSA TRAVESSA (http://anossatravessa.blogspot.pt). Quando lá fores julgo que gostarás dela. Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, amigo Leãozão, pelas suas lindas palavras, sinto-me lisonjeada, visto a maestria que escreves em "A Nossa Travessa", também peço desculpas, pela demora ao responder a vosso comentário, estava me recuperando de uma cirurgia. Beijos e tenha certeza que lhe farei um visita. Qjs...

      Excluir
  2. Um texto com uma densidade de sentimento fantástico...
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga, Graça, é um imenso prazer recebe-la em meu cantinho, uma poetisa tão talentosa e sensível... Agradeço pelas suas palavras, te desejo uma semana linda, beijos...

      Excluir
  3. Di, há qto tempo!

    Estive de férias, daí a minha ausência, por aqui.

    Teu texto é arrebatador, para além de mto bem escrito. Espero k seja só prosa, invenção para amigo, seguidor ler e nada mais, pke você não merece.

    Apareça, por lá. Preciso de tuas palavras, de teus olhares.

    Beijinho e abracinho apertadinho.

    PS: as imagens, e como sempre, estão fantasticamente sensuais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Céu, minha linda amiga, saudades imensas de você... Só agora que estou conseguindo colocar mensagens e comentários em dia... Mas estou muito feliz, estou me recuperando bem, logo terei a alta completa! Beijos, beijinhos e sorrisos felizes, amiga...

      Excluir